domingo, 3 de janeiro de 2010

Tesouros em vasos de barro


Pr Marcelo Satiro


 

"Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós."
2 Co.4.7


Ora o sentimento de poder pelo fato de possuir poder espiritual é o pior dos sentimentos.

Ele emana da sensação que, por possuir tal poder espiritual, torno-me poderoso e então devo ser respeitado.

E este é o primeiro sinal de autodestruição.

Somos seres seduzidos na continuidade da nossa existência pela tentação de comandar o outro. Existe dentro de cada ser uma vontade, quase perplexa, de possuir poder sobre alguém. Quando esta vontade vem nas nuances da religião, torna-se ainda mais algoz.

Paulo, o apóstolo sabia bem deste desejo latente da alma.

A consciência de nossa fragilidade e a única via que nos torna domesticados para o uso Divino. Diz ele, Paulo, que o poder que opera nos homens, foi posto em vasos de barro. A fragilidade do vaso é que dá valor ao conteúdo. Não é o conteúdo que dá valor a vaso de barro. É justamente o fato de possuir a fragilidade que torna o vaso tão precioso com tal conteúdo. Enganam-se quem pensa o contrário.

Esta fragilidade do vaso sofre uma variável em cada um. Alguns são frágeis nas relações, outros nos sentimentos, alguns nas tentações, outros na sexualidade, alguns outros nas finanças e a lista vai ficando imensa à medida que se pergunta a cada um quais suas fraquezas.

Mas o melhor disto tudo, diz Paulo, é que a fragilidade do vaso não anula o poder que ele contém. Pelo contrario, esta fragilidade faz com que, a cada operação Divina, o próprio Deus torna-se glorificado nela.

Entretanto não se deve entregar-se a fraqueza. Ao contrario o desafio sempre será lutar contra ela. O que não se deve é, diante dela, desistir de viver a totalidade daquilo que Deus deseja realizar através de vidas tão frágeis. Tão humanas.

Nesta jornada cristã vale sempre re-lembrar que nós somos apenas coadjuvantes no roteiro Divino, e que o autor da história continua sendo Deus, portanto não se deve entregar-se as fragilidades da vida e dos acontecimentos que permeiam a existência.

Não desista de nada que você sabe que é vontade de Deus, porque você não consegue vencer suas fraquezas. Também não se entregue a elas, mas confie sempre, que quanto mais o vaso frágil, maior o poder de Deus.

Não aceite mais as mentiras da religião.


***
Fonte: Amigos da África - Ministério de Missões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Gnotícias