quinta-feira, 4 de agosto de 2011

A Paz de Deus

Certo navio enfrentava um imensa tempestade em alto mar. Os marinheiros estavam  apavorados com o a fúria com que as ondas quebravam no convés da embarcação. Enquanto isso, no porão daquele navio, um menino brincava, fazendo barquinhos de papel. Irado, um dos marinheiros se volta para ele e lhe diz: "Menino! Você está louco? Não percebe o tamanho da tempestade que estamos enfrentando? Vamos todos morrer!" E o menino responde:"Não se preocupe, o capitão deste navio é o meu pai, ele sempre sabe o que fazer nessas horas".

"E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus." Filipenses 4.7 (NVI)

O versículo acima foi escrito pelo apóstolo Paulo à igreja que estava em Filipos. Junto com Efésios, Colossenses e Filemom, faz parte das epístolas que o apóstolo dos gentios escreveu enquanto estava preso. Esta foi a primeira igreja fundada no continente europeu, e onde ocorreram as primeiras conversões (At.16).

Quando Paulo diz que a Paz de Deus EXCEDE TODO o entendimento, ele está afirmando que, não podemos compreender os desígnios de Deus, que muitas vezes incluem o sofrimento,  tribulações ou aflições. Aqueles que construíram a sua casa sobre a Rocha, estão sempre preparados para enfrentar as adversidades do mundo (Mt 7.25). A Palavra que prevalece preceitua: "pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles." II Co 4.17 (NVI)

Para os que são apaixonados pelo mundo e pelos seus prazeres e riquezas efêmeros, pode  parecer um contrassenso alguém falar de paz (Fp 4.7) e se dizer mais que vencedor (Fp 4.13) enquanto está preso. Mais paradoxal ainda, é um aprisionado escrever uma carta de encorajamento para os que estão livres. De fato, para o homem carnal, é loucura tentar entender a grandeza do poder de Deus e a transcendência das promessas do Senhor sobre as circunstâncias ruins da vida. Por este motivo, Jesus declarou:

"Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo." Jo 14.27 (NVI)

Observemos que NINGUÉM está livre de aflições neste mundo (Jo 16.33), todavia temos por certa a nossa vitória. Jesus declarou, e de fato venceu o mundo (observe que não está escrito venceu no mundo). Esqueçamos este mundo passageiro e tenhamos firme a nossa confiança em Deus. Aqui somos peregrinos e forasteiros, tenhamos a certeza da nossa salvação e que REINAREMOS ETERNAMENTE com Cristo (II Tm 2.11-12)!

Não se deixe desanimar com as adversidades da vida, seu Pai, o Capitão do navio, sabe bem o que está fazendo e tem o controle de TODAS AS COISAS, inclusive da tempestade.

"Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno." II Co 4.18 (NVI)

Aproveite para conhecer a história de Horatio Gates Spafford (http://www.youtube.com/watch?v=4Vj-OC0xG-8), autor do hino “Sou Feliz” gravado por Fernandinho em seu mais novo álbum. Um belíssimo testemunho de confiança em Deus.

“A porta que Deus abre nem sempre nos conduz por um caminho fácil, porém nos conduz para um destino vitorioso” (Hernandes Dias Lopes)

Que a Paz de Deus seja abundante em teu coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Gnotícias