segunda-feira, 9 de maio de 2011

As Testemunhas de Jeová sob ataque





por Johnny T. Bernardo



Presente na Bulgária desde 1938, as Testemunhas de Jeová estão sob constante ataque de grupos nacionalistas, como o BMPO, que no dia 17 de abril promoveu um protesto na cidade de Mar Negro de Burgas, quando manifestantes invadiram o pátio do Salão do Reino e feriram cinco adeptos, em um protesto que durou aproximadamente 15 minutos. Na ocasião, era realizada a Reunião do Memorial da Morte de Cristo.

Em um comunicado à imprensa, o BMPO declarou que “as testemunhas de Jeová são uma seita perigosa e que precisa ser abolida da Bulgária”. Ainda segundo o comunicado, “se o Estado não tomar medidas contra as religiões não – tradicionais e perigosas, os confrontos como o de Burgas irão continuar.”



O movimento anti – testemunhas de Jeová teve início por volta de 2009, quando a Igreja Ortodoxa da Bulgária declarou apoio ao partido nacionalista BMPO que em outubro do mesmo ano realizou uma marcha na cidade de Dobrich quando do Congresso Internacional das Testemunhas de Jeová - Dobrich é o principal centro de atuação das TJs no pais e onde a entidade mantém um centro de ensino. Os manifestantes – algo em torno de 100 contra os 600 que participavam do Congresso – exibiam cartazes com os dizeres “fora seita” e “não mexam com nossos filhos”.

Para além dos protestos, as Testemunhas de Jeová também tiveram de travar uma guerra jurídica contra o governo que as impedia de atuar como pessoa jurídica; somente em 1998, após a intervenção de um advogado francês, a Organização conseguiu seu registro oficial. O principal motivo da demora na liberação é a recusa desta em permitir que seus adeptos façam transfusão de sangue e sirvam ao exército.

Um dos compromissos firmados pela Organização em 1998, foi a não – imposição de dogmas que ferem a Constituição Búlgara, que permite aos seus cidadãos o livre – acesso a todos os meios necessários para sua sobrevivência. Os integrantes do BMPO, entre eles o diretor Emil Velinov, acusa as TJs de não cumprirem o Acordo de 1998 e com isso justifica os protestos. Em uma coletiva realizada em 21 de abril de 2011, os três principais integrantes do partido defenderam uma mudança na lei que proíba as Tjs de atuarem no país.

Suspeita

Os principais lideres das Tjs na Bulgária são suspeitos de estelionato e enriquecimento ilícito. O que despertou a atenção da mídia naquele país – e especialmente dos nacionalistas – foi o alto padrão de vida apresentado pelos anciões, explicito em suas limusines e SUVs. O Só Besove.br cita uma publicação da Sentinela de 01 de novembro de 2004, cuja chamada “As maneiras pelas quais você pode doar” (em tradução livre), explica:

“Doações voluntárias podem ser enviadas para o Departamento de Contabilidade de Ramos, no seguinte endereço: Testemunhas de Jeová, Bel. Tsar Boris, III 227, Sofia 1618, ou uma conta bancária como forma de pagamento seguindo o caminho completo. Jóias e outros objetos de valor também podem ser doados. No entanto, tais doações devem vir acompanhadas de uma breve carta informando que são irrevogáveis”.

Na página do Só Besove há um fac-símile da Sentinela na qual o leitor pode conferir (embora em Búlgaro) os detalhes da chamada.

Johnny T. Bernardo é apologista e colabora com o Genizah

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2011/05/as-testemunhas-de-jeova-sob-ataque.html#ixzz1LrJjVZt7
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Gnotícias